qua, 16 mai

3 dicas para as mães de adolescentes

Educar um filho é muito difícil. Isso, você já sabe. E os filhos não vêm com livro de instruções. Isso também sabe. E quando eles chegam à idade crítica da adolescência parece que tudo ainda se torna mais complicado. Então aqui ficam três dicas: 

MÃE NÃO É AMIGA. Nunca saia do seu papel de mãe para assumir o de amiga. Se o fizer a sua filha ou filho fica “órfão” de mãe e começam os problemas. Lembre-se que numa relação pais-filhos os pais cuidam e os filhos são cuidados. É uma relação 100-0, em que apenas um lado tem a obrigação de cuidar, e para desempenhar bem o seu papel deve exigir respeito. O respeito que não é igual numa relação de amigos, que se cuidam mutuamente. A relação de amizade é de tipo 50-50: Ou seja, metade do tempo cuida um e na outra metade do tempo cuida o outro. Se não tem marido ou mulher arranje os seus próprios amigos para sua companhia, e deixe os seus filhos procurarem os amigos deles. 

MÃE É AUTORIDADE. A adolescência é um período de crise, isto é, de mudança. Ainda não são adultos e não têm capacidade de tomar decisões sérias em segurança; mas também já não são crianças e pensam e entendem muitas coisas do mundo. Entregar a direção da própria vida a um adolescente é como empurra-lo de um despenhadeiro. Pense você o que concorda e o que não concorda, e sempre que a sua opinião é claramente não, deve dizer “Não!”. Se lhe perguntar porquê não, responda apenas: “Não, porque não”. E se lhe disser que isso não é resposta, diga-lhe que é resposta sim, porque é a mãe dele ou dela. Noutros casos, quando até poderia dizer não mas não lhe parece um assunto especialmente importante e não apresenta perigos de maior, deixe-os decidir como forma de se treinarem a fazer escolhas. 

MÃE SABE A IMPORTÂNCIA DE SOCIALIZAR. A adolescência é um período fundamental para aprender como funciona o mundo, muito em especial o “Mundo das pessoas”. Por isso, o seu filho precisa de sair e de estar com amigos. Não o tempo da escola, esse é essencialmente para estudar e os colegas estão condicionados pelas matrículas naquela escola. Por isso nos fins de semana deve guardar tempo para eles estarem com amigos deles, o que muitas vezes deve acontecer fora de casa. Um adolescente sempre fechado em casa, será no futuro um adulto atrapalhadinho, incapaz de fazer acontecer e governar a própria vida, e eventualmente até com patologia mental. Um adolescente com tempo para socializar, aprende a enfrentar e ultrapassar os encontros e desencontros da vida. 

Tenha força e coragem agora, e no futuro será muito feliz percebendo que eles se tornaram homens e mulheres felizes, inteligentes e trabalhadores.

Texto escrito por Quintino Aires

Para mais informações: www.drquintino.com ou ligue para a clínica 21 192 7 192.

Página Oficial do Você na TV