VÍDEOS

  • Quiz do Confessionário com... Maurício

  • Como é que Maurício gostava de ser lembrado?

  • «Chega a um momento que ou mata ou morre!»

  • O brasileiro recorda o momento da expulsão

  • Maurício quis sempre mostrar o seu melhor

  • O ex-concorrente fala como se ainda estivesse na casa?

  • A visita muito especial da família de Maurício

  • «O Big Brother aconteceu, é passado, mas recordo tudo com muito carinho»

  • «Eu levava tudo na desportiva»

  • Lembra-se do acordar do brasileiro?

  • Qual era a estratégia de Maurício?

  • «Era uma espécie de patrão da democracia»

  • Maurício não queria as galinhas em cativeiro

  • O brasileiro já é um verdadeiro transmontano?

  • Como se apresentou Maurício, há dezasseis anos?

  • Como é que Maurício foi parar ao Big Brother 2?

  • «A Voz é indescritível»

  • Qual foi a melhor cúmplice da Voz?

  • Quem era a mais apaixonada pela Voz?

  • «Dava tudo para ter uma Voz na minha vida»

4 out 2016, 09:42

«Vozes de burro não chegam ao céu»

Paulo é convidado a comentar o momento em que Helena o intitulou de «vingativo» e «lambe-botas». «Presunção em água benta cada um toma a que quer. Vozes de burro não chegam ao céu, por isso fico tranquilo», afirma o ex-concorrente, que não compreende os insultos da jurista ou se identifica com a última. «O que ela diz não corresponde à verdade», garante o político.