Sinopse

Feitiço de Amor

Até que ponto uma mulher traída pode confiar novamente no amor?

Alice Santos é uma força da natureza. Jovem, bonita, impetuosa, teimosa, aventureira, mas ao mesmo tempo doce, carinhosa, simples e terna. Alice espalha alegria ao seu redor. Adora crianças e é igualmente afectuosa com os animais.

Desde pequena que Alice sente especial afinidade por cavalos. Sempre aventureira, em criança costumava fugir para a coutada do vizinho para montar às escondidas o único cavalo que ele tinha. Alice cresceu com intenção de ser veterinária e foi por causa disso que se mudou de Aveiro (onde morava com os pais) para o Porto. Habituada a tomar conta de si - e não querendo sobrecarregar os pais, que já tinham bastantes dificuldades financeiras - Alice meteu mãos à obra e arranjou part-times para custear os estudos e a estadia noutra cidade. Serviu em cafés e restaurantes, trabalhou em lojas de animais, fez o que pode para se desenrascar.

É atrás de um balcão que Alice conhece Afonso Menezes e os dois apaixonam-se à primeira vista. Começam a namorar, vivem um sonho cor-de-rosa e o inevitável acontece. Encantado com a sua simplicidade, doçura e alegria contagiantes, Afonso pede-a em casamento. Feliz e apaixonada, Alice aceita de imediato.

A novidade apanha todos de surpresa, sobretudo o pai de Afonso, que não vê com bons olhos que o filho case com alguém fora do seu universo social. E logo alguém como Alice, que é tão dona do seu nariz que não se deixa pisar, nem curvar à vontade dos Menezes! Envolvida numa bolha de felicidade, Alice não quer saber das opiniões negativas do sogro. Ela quer é ser feliz e fazer os outros felizes, sobretudo Afonso!

Porém, no dia do casamento, o sonho cor-de-rosa de Alice desmorona-se. No copo-d'água, Alice apanha Afonso aos beijos com a sua prima, Verónica Santos, uma mulher interesseira e sem escrúpulos. Alice abandona o marido e foge, protagonizando uma fuga espectacular que deixa os convidados de boca aberta.

Decidida a não deixar que ninguém saiba onde ela está, toma o rumo da capital. Alice chega a Lisboa apenas com a roupa que tem no corpo e alguns trocados na carteira, mas com uma grande vontade de dar a volta por cima. À chegada, entusiasma-se por uma prova de equitação. É aí que conhece Henrique Sacramento, dono de um dos cavalos que está em competição. Os dois chocam de imediato.

Entretanto, na pista, o cavalo de Henrique assusta-se e foge para a rua com a sua pequena cavaleira, Susana, na garupa. O pânico instala-se e cavalo e cavaleira sofrem um acidente.

Joaquim Mestre, capataz do Centro Hípico dos Sacramento e avô de Susana, percebe que Alice não tem para onde ir e pede-lhe que passe a noite a velar pelo cavalo. Ela acaba por aceitar com pena do animal. Alice vai ficando e Joaquim contrata-a como tratadora. Mais tarde, Joaquim vai ensiná-la a ser equitadora e ela começa a dar aulas às crianças do Centro Hípico.

Quando tudo parece correr sobre rodas, o destino volta a pregar mais uma partida a Alice. A proximidade com Henrique é cada vez maior e a atracção acaba por surgir. O pior é que Henrique representa tudo aquilo que ela mais detesta num homem. Playboy rico, mulherengo inveterado, está habituado a ter tudo o que quer, incluindo mulheres. Interessa-se por Alice, mas ela não quer envolver-se com um homem que ainda é pior do que o seu marido no que toca à fidelidade. Ele não está disposto a desistir e, enquanto ela faz tudo para o afastar, Henrique vai fazer tudo para adicionar Alice ao seu rol de conquistas. Mais uma vez o destino decide intervir e, inevitavelmente, os dois acabam por se apaixonar.

Porém, a relação de ambos não será fácil. É que além de Henrique ter os seus próprios dramas pessoais para resolver, Afonso aparece à procura da mulher, querendo-a de volta na sua vida.