Sinopse

Mar de Paixão

Benedita, um coração que bate, uma história de ternura e amor para contar. Benedita, coração de sereia, mulher da terra, rainha do mar.

Benedita Veloso, açoriana, mora na ilha Terceira onde se dedica à pesca a bordo do Santa Benedita, a traineira que o pai, Geraldo, deixou como herança. Geraldo morreu há sete anos, vítima de uma doença cardíaca grave, deixando para trás a sua mulher Fátima, Benedita e Alexandre, o filho que sofreu um acidente e que ficou com problemas de locomoção. Por causa do acidente do irmão, Benedita regressou dos EUA, onde estava a estudar fisioterapia e veio tomar conta da traineira e garantir o sustento da família. O seu quotidiano é passado ao leme da traineira, sempre acompanhada por António Mendes, seu primo e fiel acompanhante.

No dia em que a conhecemos, Benedita está na traineira, prestes a regressar a casa, debaixo de uma tempestade. É surpreendida com a imagem de um pequeno veleiro destroçado onde, inconsciente está Eduardo Dias Barbosa, um jovem engenheiro civil, praticante de desportos náuticos. Eduardo está em mau estado, Benedita é quem o socorre, garantindo que ele viaja até o hospital de Ponta Delgada e fazendo questão de não o deixar sozinho até chegar alguém. De Lisboa, rapidamente partem Carminho, acompanhada pelo pai, Miguel Vasconcelos, pelo irmão Martinho, pela mãe Fernanda e por Duarte.

Miguel, um homem infeliz no casamento, fica muito impressionado com a alegria e simplicidade desta jovem. Martinho, o filho, um ambicioso e inescrupuloso yuppie, sente-se atraído por Benedita e tenta seduzi-la, sem grande sucesso. Mas o destino de Benedita está indelevelmente associado ao da família Vasconcelos, especialmente ao de Miguel. Este é o proprietário de uma empresa de construção lisboeta, a KEV (Kendall, Esteves & Vasconcelos), cujos sócios, Filipe Esteves e Teotónio Kendall, são dois homens de negócios duros e implacáveis.

Dias depois, um já recuperado Eduardo e a família Vasconcelos regressam a Lisboa e Benedita está prestes a voltar para a ilha Terceira, quando o seu frágil coração denuncia a fraqueza e a jovem é hospitalizada em Ponta Delgada. Precisa de um transplante de coração. É imediatamente transferida para Lisboa, à espera de um dador. Nesse mesmo dia, Carminho e Duarte sofrem um acidente de viação e Carminho é declarada clinicamente morta. Depois de reflectir, Fernanda não impede que o coração de Carminho seja transplantado em Benedita¿ sem que Miguel saiba.

No entanto, a cirurgia corre bem para Benedita. O seu corpo aceita sem problemas o novo coração. A conselho do médico, Benedita terá de repousar em Lisboa, antes de regressar aos Açores. Benedita, activa e sempre pronta a trabalhar, recusa estar parada. É Fátima quem resolve a situação: pede a António que traga a traineira dos Açores para Setúbal.

Na KEV, trabalha ainda Gabriela Moreira, uma desenhadora bonita e vistosa. Gabriela entra na empresa desejosa de fazer bem e mostrar trabalho, Martinho convence-a que isso é possível se dormir com ele. Gabriela apaixona-se e é largada no instante seguinte. Isso fá-la ficar desejosa de vingança. Passa a detestar os homens, a não acreditar nas relações e a instrumentalizar tudo e todos. Entretanto, a KEV, quer adquirir os terrenos onde estão instalados, para a recuperação do porto de Setúbal, que incluirá um empreendimento de luxo. Os pescadores estão contra, Benedita estará com eles¿ e contra Miguel, sem o saber.

Miguel não perdoa Fernanda por ter permitido o transplante. Esta acaba por sair de casa e desaparece, deixando os filhos com o pai.

O responsável por juntar Benedita e Miguel é Eduardo, que não descansa enquanto não encontra a receptora do coração de Carminho. Quando sabe que é Benedita, a surpresa é muita¿ também Miguel fica estupefacto.

No centro de tudo, Benedita¿ Benedita que tem o coração de Carminho, que irá ser disputada por Miguel e Eduardo. Benedita que irá ajudar os pescadores a manterem-se onde estão, indo contra tudo e contra todos, inclusivamente o amor da sua vida.