PUB
PUB
Sinopse

Dei-te Quase Tudo

Dei-te Quase tudo, a história de um amor proibido que promete ser mais um grande êxito das novelas portuguesas.

A vida tem destas coisas: quando JOANA CAPELO se apaixona por RODRIGO MONTEIRO no seu primeiro encontro na Universidade de Aveiro não é apenas a magia do amor à primeira vista que ambos os jovens libertam. Colada à paixão dos dois surge a sombra inquietante do passado, que ameaça transformar a vida de JOANA e de RODRIGO num pesadelo. Um passado de trinta anos de tensões e de ódio acumulados.

Há trinta anos, em plena Revolução dos Cravos, dois irmãos, CARLOS e JOÃO, começam a enfrentar-se e a opor-se porque cada um se posiciona de maneira diversa perante as mudanças que se verificam em Portugal. CARLOS, por natureza mais conservador, desconfia do golpe militar que transformou Portugal; JOÃO, sempre rebelde e inconformado, acolhe o golpe de estado com entusiasmo e alegria. Como em tantas famílias, os dois irmãos acabam por ter uma relação conflituosa e de permanente crispação. Como se esta oposição política não bastasse, a oposição entre os dois transforma-se num ódio profundo quando JOÃO descobre que a sua namorada ISABEL o trai... com o próprio irmão!

À rivalidade política vem assim somar-se um autêntico choque de personalidades, com traições pelo meio, o que determina a cisão no seio da família CAPELO: JOÃO abandona a família com SÍLVIA (a ex- namorada do irmão, entretanto grávida) e vai viver para o Porto, enquanto em Lisboa fica CARLOS, que casa com ISABEL.

O ódio entre os dois irmãos transporta-se assim para um jogo de oposições entre Norte e Sul, Lisboa e Porto alimentado ao longo de trinta anos de ressentimentos quotidianamente alimentados.

Mas, no caso da família CAPELO, o que a vida desune o acaso da vida torna a unir: trinta anos depois, a filha de CARLOS conhece o filho adoptivo de JOÃO, mas na realidade filho de CARLOS - pois é deste que SÍLVIA estava grávida quando foi para o Porto com JOÃO. Sem conhecerem o passado da família, RODRIGO e JOANA apaixonam-se desconhecendo que são irmãos, filhos do mesmo pai!