Uma das principais histórias de "Ouro Verde" é a de “Vera” (Ana Sofia Martins) e “Jorge” (Diogo Morgado). Os dois personagens foram namorados e ela acabou por engravidar. Ele pediu que a namorada abortasse, mas Vera recusou e levou a gravidez até ao fim, entregando depois o bebé para a adoção assim que nasceu. Sendo este um tema muito atual e de realidade social, a atriz quis saber qual é a opinião dos seus seguidores sobre o assunto.

 

Para isso, Ana Sofia fez recentemente um post na sua página de Facebook. A atriz quis saber se, na sua opinião, entregar uma criança para adoção é o mesmo que abandonar.

 

 

Nos muitos comentários deixados no post é visível que as opiniões se dividem. Muitos condenam a atitude de “Vera” e consideram esta uma forma de abandono. Outros compreendem o ato da irmã de “Tiago” e defendem que ela teve as suas razões.

 

Na página oficial da atriz, Laís Kunama comenta que «ser mãe é arte que nem toda a gente tem» e, no caso de “Vera”, considera que este foi um caso de abandono, porque «ela tinha trabalho e podia sustentar o filho».

 

Para a seguidora Marta Pereira, «dar para adoção é o mesmo que abandonar» e justifica que «nunca se saberá o futuro da criança.» Marta diz também que a chef de cozinha só quer o filho por causa de Jorge, porque «até o Jorge aparecer, ela não se lembrava que tinha um filho.»

 

Muitos são aqueles que julgam a atitude de "Vera", mas outros compreendem a situação. Joana Neto é um exemplo disso e afirma que «entregar uma criança para adoção é, muitas vezes, o último recurso de uma mãe» e não considera abandono o mesmo que dar para a adoção. «Abandono depreende sempre de falta de amor, mau carácter, um ato de crueldade!»

 

Patrícia Alegria Frutuoso não acredita «que adoção seja abandono» porque «há muitos casais que não podem ter filhos e adoção é uma solução». Considera entregar para adoção um «ato de altruísmo e amor» pois ter uma criança «implica tempo, esforço, dedicação, amor e dinheiro.»

 

Na opinião de Cristina Oliveira, entregar para adoção não é abandono, mas «é uma oportunidade para o bebé. Não basta ter possibilidades económicas, é preciso entrega e muito amor.»

 

Na página oficial de “Ouro Verde”, também foram muitos os seguidores que partilharam connosco a sua opinião.

 

Shahnaz Hassam considera que dar para adoção é o mesmo que abandonar e afirma que “Vera”, ao entregar o menino para a adoção, «abdicou dos direitos parentais» e, na sua opinião, «o Henrique devia ficar com o Jorge e com a Bia, de quem ele gosta e é feliz». Andreia Lopes repreende a atitude da chef de cozinha e diz que «não existe motivo nenhum no mundo que faça com que uma mãe abandone um filho».

 

Apesar de serem muito poucas, ainda existem algumas seguidoras que compreendem a atitude da mãe de "Henrique". Vera Duarte considera que estes são casos diferentes. «Abandonar sem se preocupar onde fica, é uma coisa. Entregar para adoção é dar à criança a possibilidade de ter um lar.» Nicole Raminhos também não considera abandono o que Vera fez, pois ela não o deixou na rua e «deu-o para cuidarem dele.»

 

E para si? Considera dar para adoção o mesmo que abandono? Partilhe connosco e no Facebook de Ana Sofia Martins a sua opinião.