19 nov, 23:15

Novos aspirantes a MasterChef Júnior já foram encontrados

Portugal ainda não esqueceu a vivacidade da Maria, o perfecionismo do João Mata e muito menos a “chicha” do castiço Pedro Jorge. Após uma primeira edição memorável, o MasterChef Júnior regressou para pôr à prova aspirantes de palmo e meio.

Na luta pelo sonho de se tornarem o novo MasterChef Júnior de Portugal, jovens cozinheiros de todo o país, com idades compreendidas entre os 8 e os 12 anos, quiseram prestar provas e mostrar as suas habilidades na cozinha.

Centenas de pequenos cozinheiros foram selecionados para o casting realizado em Lisboa, mas apenas 60 receberam a tão desejada colher que lhes deu acesso ao próximo desafio.

Improviso, talento e criatividade são ingredientes fundamentais para impressionarem na primeira caixa mistério desta grande competição e só os 30 melhores candidatos conseguiram passagem direta para o grandioso Bootcamp.

À semelhança do que foi pedido nas edições anteriores do MasterChef, os pequenos candidatos emprataram um prato frio, feito em casa, em 20 minutos. Desde pratos principais a sobremesas, os chefs convidados tiveram oportunidade de provar de tudo. O sabor, o rigor e o detalhe no empratamento ditaram o destino dos aspirantes.

Os 60 candidatos que passaram ao desafio seguinte, uma famosa caixa mistério, tiveram 45 minutos para trabalhar um de 3 ingredientes - bacalhau, camarão ou frango.

Todos os aspirantes deram o seu melhor para provar que merecem estar nesta competição mas, mais uma vez, apenas os mais talentosos deste grupo passaram à fase seguinte.

No Bootcamp, a competição foi elevada a um novo nível e os aspirantes tiveram de enfrentar pela primeira vez o Tio Goucha e os Chefs Miguel Rocha Vieira e Rui Paula e provar-lhes que mereciam um avental com o seu nome e um dos 18 lugares disponíveis na cozinha do MasterChef.

Do céu, desceu uma grandiosa pinhata que depois de destruída pelos aspirantes revelou a divisão do grupo em duas equipas. A primeira prova foi apresentada por um dos concorrentes mais queridos da primeira edição do MasterChef Júnior, Pedro Jorge, que vestiu o papel de talhante e distribuiu diversos tipos de carne. Nesta prova, os cozinheiros mostraram que o talento não tem idade e apresentaram pratos surpreendentes. Maria, Américo e Tiago conquistaram o título de melhores pratos da ronda e ganharam entrada direta para o Top 18. A eles juntaram-se Maria Tete, Francisco, Joana Pereira, João Miguel e Beatriz.

O segundo desafio foi também apresentado por uma cara conhecida dos portugueses: Lourenço Ortigão. Nesta prova, os ingredientes estrela foram o salmão e os legumes. Mais uma vez, os aspirantes mostraram-se à vontade e Ariana, que o ano passado ficou para trás no Bootcamp, foi a primeira a ser chamada para integrar o Top 18. À ex-concorrente juntaram-se também Gonçalo Moreira, Nuno, João Albuquerque, Lara, Francisca e Gonçalo Kruss.

Entre sorrisos e gritos de alegria que celebraram a entrada para a tão desejada cozinha do MasterChef, houve também lágrimas dos aspirantes que foram ficando para trás. Mas como no MasterChef há sempre surpresas, os jurados revelaram uma oportunidade final. Faltava ocupar 3 lugares no Top 18 e a derradeira prova foi doce… muito doce. As sobremesas cozinhadas são de fazer crescer água na boca, mas não há espaço para todos e apenas Flor, António e José Pisa ganharam um avental com o seu nome. Para trás ficam Eduardo, Duarte, Maria Pacheco, Daniel, Matilde, Mafalda, Matilde Leandro, as irmãs Matilde e Mariana Angélico, César, Darti e João António, que prometeram nunca desistir do seu grande sonho.

Estão encontrados os 18 finalistas do MasterChef Júnior Portugal: Maria Tete, Maria, Américo, António, Gonçalo, Beatriz, Francisca, Francisco, João Miguel, José, Ariana, Flor, Tiago, Nuno, Joana, Lara, João Albuquerque e Gonçalo Kruss.