21 jan, 22:49

António e José abandonam a cozinha mais famosa do país

Na nona semana de competição os aspirantes são transportados para a cidade luz, para a cidade do amor: Paris. Apesar de ainda não estarem muito recetivos a histórias de amor, terão de trazer todo o romantismo para os seus pratos inspirados em grandes clássicos cinematográficos. Cada Caixa Mistério revela o filme e o prato que cada um terá de cozinhar: ao José Pisa calhou-lhe o filme Amélie e terá de fazer um Crème Brûlée; o António terá de cozinhar javali, inspirado no Astérix e Obélix; A Dama e o Vagabundo é o filme de Nuno, que terá de recriar o famoso prato de almôndegas; a caixa de Maria revela o filme Chocolate e como prato umas deliciosas trufas; a Américo calha-lhe também uma sobremesa – Tarte de Maçã inspirada n’ A Branca de Neve e os Sete Anões; e por fim, Flor é presenteada com o filme Ratatouille e terá de preparar um filete de peixe grelhado acompanhado, obviamente, por Ratatouille. Na penúltima semana de competição, o nível do MasterChef está elevado e todos os pratos estão à altura do desafio. A decisão é cada vez mais difícil, mas é Nuno a arrecadar a vitória.

E o amor continua no ar na cozinha do MasterChef Júnior, mas desta vez consegue arrancar sorrisos e lágrimas aos mais pequenos. Os aspirantes terão de cozinhar a quatro mãos com um grande amor das suas vidas... as suas avós! A estrela do prato é um clássico de todas as famílias portuguesas: bacalhau. De entre 1001 receitas, o Nuno e a Avó Lina optam por um Bacalhau à Marinheiro; o Américo e a avó Aurora arriscam num Bacalhau à Brás; já Maria e a avó Nazaré apostam num Bacalhau à Conde da Guarda; o José e a avó Maria de Fátima escolhem um Bacalhau à Braga; o António e a avó Francisca inspiram-se nas raízes alentejanas para fazer umas Migas de Bacalhau e a Flor, juntamente com a Tia Nené, decidem fazer um clássico das suas casas: pastéis de bacalhau.

Depois de muitos abraços e beijos, os aspirantes voltam a ser separados das suas mais do que tudo por uma... parede! Longe da vista, mas perto do coração, os aspirantes e as avós terão de fazer pratos iguais não só no sabor, como também na apresentação. Afinem as gargantas, o amor está no ar... e os gritos também. São principalmente os pratos das avós que brilham esta noite mas, pela primeira vez, Américo conquista os tão desejados 6 pontos.

A última prova é uma Caixa Mistério e uma verdadeira explosão de sabores. No primeiro lugar da tabela está Nuno, com 11 pontos, que ganha acesso direto à última semana de competição. Depois de uma chuva de pipocas, a Caixa Mistério revela o ingrediente inspirador desta prova: o milho. O cereal mais consumido do Mundo, dá origem a inúmeros pratos por todo o globo. Como tal, os aspirantes terão de fazer um Ceviche, um prato tradicional do Peru, que entre os inúmeros elementos conta com um puré de milho.

No final, António e José abandonam a cozinha mais famosa do país e ficamos a conhecer os quatro finalistas do MasterChef Júnior 2017: Maria, Flor, Américo e Nuno.