Madalena Alvarenga

Rita Pereira

É casada com Duarte e guarda um segredo há mais de vinte anos. Ela é cigana. Muito nova, casou por amor numa comunidade de ciganos galegos, mas o casamento não sobreviveu aos festejos. O plano nascido da inveja de uma rival levou à sua expulsão, em circunstâncias cruéis que a marcaram para a vida. Para sobreviver, aprendeu a lei do vale tudo. Envolveu-se com um cartel de narcotráfico galego. Escondeu a sua origem cigana e empregou-se em Portugal, como secretária de Duarte. Apoiou-o no período que se seguiu à morte da mulher e ao quase imediato desaparecimento da filha. Pouco tempo depois, casou com ele. Teve dois filhos e com o passar dos anos, adotou o conservadorismo da família. Tornou-se numa figura da sociedade nortenha, mas nunca foi aceite pela sogra. Esta faz questão de marcar que ela é e será sempre uma intrusa. A relação do casal está desgastada por anos de desilusões. Mal sabe Duarte que Madalena tem a resposta para o desaparecimento da filha. Mas ela fará de tudo para manter o terrível segredo.